Indicadores de Exclusão Cultural no Brasil são preocupantes

Indicadores de Exclusão Cultural no Brasil são preocupantes

Projetos sociais, como o ‘Transforma – Oficinas Artes Cênicas’, buscam transformar essa realidade em Uberlândia (MG).

Projetos sociais, como o ‘Transforma – Oficinas Artes Cênicas’, buscam transformar essa realidade em Uberlândia (MG).

Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 92% dos brasileiros nunca frequentaram museus; 93% jamais frequentaram qualquer exposição de arte; 78% nunca assistiram a um espetáculo de dança; e apenas 13% frequentam cinema alguma vez por ano.
Em se tratando de leitura, a situação também é crítica, pois o brasileiro lê em média 1,8 livros por ano, enquanto na Colômbia o índice é de 2,4 livros per capita/ano e na França são sete livros per capita/ano. Para piorar um pouquinho, no Brasil, 73% dos livros estão concentrados nas mãos de apenas 16% da população.
Esses são apenas alguns dados que sinalizam o quanto precisamos avançar no quesito inclusão cultural. Para dar conta dessa transformação urgente, a parceria entre iniciativa pública e privada por meio de projetos socioculturais tem sido fundamental.
Em Uberlândia (MG), 120 crianças e adolescentes tiveram acesso a espetáculos pela primeira vez por meio do Projeto Transforma – Oficinas de Artes Cênicas, que atende alunos da rede pública no contra turno escolar.
Lara Mariana, de 13 anos, é aluna do Projeto e conta que nunca tinha estado em um teatro antes. “Não sabia como era. Mas, agora, só nesse ano em que vim para o Projeto, já fui duas vezes com a turma para assistir a um espetáculo de dança e outro de música no Teatro Municipal de Uberlândia. Achei muito bom, gostei demais, achei tudo diferente, organizado e bonito”, disse.
Entre as contrapartidas do Projeto, estão passeios a espaços culturais para visitação e também para apresentação, pois durante as oficinas os alunos desenvolvem seu próprio espetáculo para ser compartilhado com a comunidade.
“Já realizamos seis passeios a espaços culturais para que os alunos tenham acesso a espetáculos de teatro, dança, música, etc. Também apresentamos cinco espetáculos próprios criados coletivamente durante as oficinas do Projeto, e que envolvem teatro, expressão corporal, cenário, figurino, técnica vocal, instrumentos de percussão e brincadeiras populares”, conta a oficineira, Luciene Andrade.
O Projeto Transforma – Oficinas de Artes Cênicas é realizado pelo EMCANTAR Social, em parceria com Programa Transforma, e patrocínio do Instituto Algar, por meio das Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais e Lei Rouanet.

Veja mais dados do IBGE sobre a exclusão cultural no Brasil:

Perfil dos municípios brasileiros:
– 90 % não têm salas de cinema;
– 77 % não têm teatros;
– 75 % não possuem museus;
– 75 % não têm livrarias;
– 66 % não possuem centros culturais;
– 86 % não têm secretaria exclusiva de cultura;
– 98 % não têm órgão da administração indireta para a área;

Sobre o EMCANTAR Social
O EMCANTAR Social é uma das frentes de atuação da Cia Cultural EMCANTAR, cujo propósito há 21 anos é fazer arte e encantar pessoas. Nas ações do EMCANTAR Social, mais de 20 mil crianças e adolescentes já foram beneficiados em cerca de 30 projetos regulares desenvolvidos em regiões de baixo aparelhamento social e cultural, além de escolas da rede pública de ensino fundamental. As atividades envolvem as linguagens da música, teatro, literatura, audiovisual, além de brincadeiras cantadas da cultura popular, e tem como resultado a publicação de 07 livros de autoria coletiva, 02 DVDs com produções audiovisuais em câmeras de telefone celular, 01 CD e mais de 30 espetáculos inéditos resultantes de oficinas. Estas ações são viabilizadas por meio de mecanismos de incentivo à cultura e parcerias com empresas e institutos, tais como Instituto Algar, Instituto Alair Martins, SICOOB Aracoop, CDL, dentre outros.

Sobre o Instituto Algar
Por acreditar que a educação é o caminho que vai levar o Brasil a uma realidade melhor, o grupo Algar investe, desde 1994, em programas sociais voltados à comunidade. A ideia é contribuir com a melhoria da qualidade da educação brasileira. Ao longo dos anos, estes programas cresceram e, em 2002, passaram a ter a gestão do Instituto Algar e uma atuação em três dimensões: social, ambiental e cultural. Os programas sociais chegam a 26 cidades, 113 escolas parceiras, 16.800 mil alunos beneficiados, 460 educadores envolvidos e a participação voluntária de 1.180 associados da Algar.

Michele Borges
ADMINISTRATOR
PROFILE

Posts Carousel

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Cancel reply

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos